sexta-feira, 25 de março de 2011

Loba no Cio

Ao fim do ato, Crísis se sentia vazia, mesmo ouvindo
palavras e frases esporádicas do seu parceiro, que ela
não queria ouvir naquele momento.
Ela se lembrou do homem que amou e uma pontada de arrependimento
a trouxe de volta ao quarto escuro e frio, onde o corpo do amante, não
a tornava aquecida e confortável.

A Cortesã se perguntou várias vezes, o motivo de estar ali, não
conseguiu achar nenhuma desculpa, e aos poucos sentiu vergonha de si mesma
e tentou descobrir a origem do aroma exótico que envolvia o local.
Logo ela estava em casa, lavou seu corpo tentando não pensar ...
Logo estava em sua cama, pedindo aos Deuses que trouxessem um novo dia.

Um comentário:

Arthemise disse...

Amore, passa lá no meu blog e copia o selinho q estou te mandando!

**que postagem foi essa! volúpia!!

beijo no coração, saudade!